17 dezembro 2006

A caminho do Romantismo :)



Ave verum corpus de W.A.Mozart

Esta peça foi composta por Mozart em 1791, poucos meses antes da sua morte, a 5 de Dezembro desse ano. Embora a obra se destinasse a celebrar o dia do "Corpo de Cristo", é habitual ser interpretada na época do Natal.
O texto, que poderão ler a seguir, data da Idade Média e foi musicado por vários compositores. A versão mais conhecida é a de Mozart.

Ave verum corpus, natum
De Maria Virgine,
Vere passum, immolatum
In cruce pro homine,
Cuius latus perforatum
Unda fluxit sanguine,
Esto nobis praegustatum
Mortis in examine.


Como já referímos, esta composição data do último ano da vida de Mozart e, assim, possui já algumas características estilísticas do Romantismo. Com efeito, nela ouvem-se passagens cromáticas (=intervalos de meios tons) e até dissonáncias.
Para poderem identificar estes momentos com mais facilidade, poderão ouvir, no botão abaixo, 3 exemplos, tocados em piano e cordas. Estas sequências de acordes são semelhantes às que poderemos encontrar, por exemplo, em Brahms ou até em Wagner. Assim, poder-se-á dizer que nesta obra se notam, efectivamente, prenúncios do Romantismo.


A propósito de Mozart, abriu esta semana, no âmbito das comemorações dos 250 anos do seu nascimento, um novo site que proporciona o acesso gratuito a todas as partituras deste compositor. Refira-se que no primeiro dia o sucesso foi tal, que o site não aguentou com tantos visitantes e teve que ser ampliado.

Apenas uma nota final para lembrar que se comemora hoje, dia 17 de Dezembro, os 100 anos do nascimento do compositor português Fernando Lopes Graça.
Durante todo o dia, haverá uma maratona de concertos em vários locais do país. Às 21h00, será transmitido em directo, pela Antena 2, o concerto que terá lugar na Aula Magna da Universidade de Lisboa e em cujo programa estão incluídas as Canções Heróicas e Regionais.

19 Comments:

Anonymous henrique doria said...

Ao contrário do que muitos pretendem fazer crer, Cristo teve um corpo.Um beijo,Pamina. Um abraço Viktor.

17/12/06 23:49  
Blogger MJ said...

Posso discordar? Passagens cromáticas e dissonâncias não me parecem características do Romantismo, pelo contrário. Dissonâncias são em tudo características do Barroco.
É bom que se comemorem os nossos compostitores, porque temos uns quantos e bons!

18/12/06 21:26  
Blogger A Rapariga said...

Só para desejar um Santo e Feliz Natal
Beijinhos da Prima

18/12/06 22:01  
Blogger viktor said...

Henrique Dória,
Obrigado pela visita.
Um abraço.

MJ,
A utilização de dissonâncias é transversal a várias épocas. Assim, no barroco houve de facto uma profusão de utilização de dissonâncias. Basta pensar na Arte da Fuga ou nas Variações Goldberg de Bach.
No caso de Mozart, estamos a falar de uma coisa diferente. A estética clássica veio contrariar os exageros do barroco e tornou as sequências harmónicas mais simples. Porém, no final da vida de Mozart, as dissonâncias que encontramos rompem de novo a tradição, levando-nos ao romantismo.
Os exemplos que toquei servem exactamente para demonstrar o tipo de progressões de acordes, nas quais a utilização das dissonâncias não segue as regras do barroco.
Claro que nada é definitivo. Basta pensar no Kyrie do Requiem (última obra de Mozart). Trata-se de uma fuga escrita, quase totalmente, ao estilo barroco. Para mais, sabemos que Mozart terá tido (outro assunto controverso) algum contacto com a obra de Bach.
Em conclusão, apesar de haver dissonâncias no barroco, também as houve no Séc.XX, por exemplo. Aquelas que aqui se apresentam são um prenúncio de uma nova visão musical.
Espero ter conseguido responder à questão.
Bjs. consonantes :)))

A rapariga,
Olá priminha. Espero que passes um óptimo Natal.
Bjs.

18/12/06 23:22  
Blogger andorinha said...

Olá!
Gostei de ouvir e de ler, como sempre. Vou tentando aprender alguma coisa, mas "burro velho não aprende línguas.":( :))))
Beijinhos

19/12/06 19:53  
Blogger Menina_marota said...

É sempre um prazer visitar-vos! Por tanto que partilham e que eu levo comigo!

Vim deixar-vos um carinhoso abraço e desejar-vos um Santo e Feliz Natal em Paz e Harmonia.

Tudo de bom para vós ;)

20/12/06 00:32  
Blogger m3t4l said...

Um verdadeiro refúgio musical. Muito bom o seu blog.

20/12/06 16:47  
Blogger viktor said...

Andorinha,
Não interessa se aprendeste muito ou pouco. Passaste por cá e apreciaste um pouco de música. Mais para quê?
Bjs.

Menina Marota,
Um Feliz Natal também para ti. Que tudo corra bem.
Bjs.

m3t4l,
Obrigado pelo elogio.
Até breve.

21/12/06 10:59  
Blogger trintapermanente said...

obrigada por saberem tanto de musica clássica e nos oferecerem puro bem-estar.

feliz Natal!

21/12/06 16:41  
Anonymous IO said...

Um grande beijo a esta dupla de amigos, um Natal bonito e entrada em 2007 em grande!!, IO.

21/12/06 16:50  
Blogger trintapermanente said...

Não queria deixar de acrescentar uma apreciação; embora inacabada e de cariz fúnebre, esta é para mim a obra-prima de Mozart, bem longe da Flauta Magica ou Das Bodas de Fígaro, que embora muito celebres anos após a sua morte, ficam bastante aquém deste Requiem. É ouvida frequentemente em minha casa :) Beijinhos

21/12/06 17:07  
Blogger trintapermanente said...

já agora esta ultima ceia é de Vermeer? Desculpem tanto comentário, mas este blog é suposto ser interactivo ou n? :)

21/12/06 17:19  
Blogger viktor said...

Trintapermanente,
E é mesmo interactivo :))
O quadro é de Caravaggio e data de 1606.
Apenas um pormenor: o Ave verum corpus que se ouve quando o blog abre, embora seja também do último ano de vida Mozart, não pertence ao Requiem.
Esclarecida?
Até à próxima, priminha.
Bj.

IO,
Bom Natal também para ti e que 2007 te traga muitas alegrias.
Bjs.

21/12/06 23:42  
Anonymous MJE said...

Viktor e Pamina

Deitando para trás o 'Mortis in examine', aqui vão votos de vida neste ciclo que agora recomeça a partir do dia mais curto do ano.

Consonâncias e dissonâncias?
Já aqui aprendi mais um pouco sobre elas. Grata :)

22/12/06 09:40  
Blogger trintapermanente said...

fogo, n acertei uma :)
bjinho

22/12/06 10:48  
Blogger Aspásia said...

PAM E VIK

CONTINUA SEMPRE A OUVIR-SE BONA MUSICA E A APRENDER-SE MUITO POR AQUI. É UM VERDADEIRO REFÚGIO MUSICAL, COMO BEM DIZ O M3T4L.

DESEJO UM ÓPTIMO NATAL A AMBOS, SEMPRE COM MÚSICA EM FUNDO, CLARO.

BEIJOS PARA OS DOIS.

22/12/06 23:02  
Blogger wind said...

Sempre bom ouvir Mozart:)
Desejo-vos um Bom Natal e boas entradas em 2007:)
Beijos para os dois***

22/12/06 23:09  
Blogger MJ said...

Viktor e Pamina:

Apesar de não vir a este cantinho tanto quanto gostaria, fico sempre deliciada com o que oiço.
Parabéns pelo excelente gosto.

Se quiserem passar pela minha "casa", tenho uma mensagem de Natal para vocês também.

Beijos

23/12/06 13:09  
Blogger AQUILES said...

UM SANTO NATAL

24/12/06 15:34  

Enviar um comentário

<< Home